5 dicas para fazer a pista de dança do seu casamento bombar



Escolher as músicas do casamento não é tão simples quanto montar a seleção de hits para ouvir no carro, durante a viagem de férias. É preciso considerar muitos fatores, como o horário da recepção e o gosto dos convidados. O UOL montou um roteiro básico e elegeu cinco dicas para você não errar no som e celebrar seu grande dia com estilo.

Roteiro básico
Você selecionar escolher as canções, mas não sabe por onde começar? Se considera eclético e quer agradar os convidados? O primeiro passo para montar uma “playlist” é pensar no evento como um todo. Os cerimonialistas costumam dividir a festa em cinco momentos e esse é um bom caminho para organizar as ideias:

Recepção: os convidados estão chegando e é hora de ritmos mais tranquilos, como jazz e lounge music.

Hora do jantar: mantenha a calmaria, MPB e bossa nova são opções.
Entrada dos noivos e corte do bolo: é o aquecimento (e uma boa hora para agradar os mais velhos). Aposte em sons mais agitados como disco e pop dos anos 70, 80 e 90.

Balada: é o auge da festa e pop, dance e rock, além de eletrônico, são bem-vindos.

Reta final: falta cerca de uma hora e meia para o fim da festa, é a hora do vale tudo: do sertanejo ao funk, do rock ao pop e do axé ao forró. Se esbalde!
Fontes: DJs – Cacá de Brito, Gabriel Salvia e Marcos Mamede.

A playlist não é igual para todos
Se quem vai pilotar as “pick ups” não é um amigo próximo e, sim, um DJ profissional, a recomendação é: antes de contratar, tenha certeza de que ele tem um estilo parecido com o que você e seu par estão buscando. “A playlist é construída pelo DJ no decorrer da festa e conforme a animação dos convidados, mas sempre levando em consideração aquilo que foi combinado com os noivos na reunião de repertório”, explica o DJ Cacá de Brito. Nesse encontro, os noivos sentam com o profissional para conversar sobre os estilos ou músicas que fazem ou não questão de incluir na “playlist”.

O gosto dos convidados também importa
Ao montar o repertório musical (acredite!), é preciso pensar nos convidados, afinal, são eles que vão encher a pista. Então, ainda que não seja ouvinte fiel de determinado estilo, pense: “o que seus pais, familiares e amigos do trabalho gostam de ouvir?” Festa de casamento não é sinônimo de balada. Duas a três gerações estão unidas e precisam ser contempladas. Claro, o gosto musical dos noivos pode prevalecer, mas não deve ser o único a ser considerado.

DJ e banda, dá para ter os dois
Para a junção dar certo, o ideal é que o DJ e a banda tenham repertórios distintos (e complementares). O cuidado evita que o “set list” torne-se repetitivo. A ordem das apresentações também deve variar de acordo com o estilo musical e o desejo dos noivos. “Uma banda de jazz ou um pocket show acústico combinam mais com a recepção da festa. Já um estilo mais dançante – tipo sertanejo, samba ou rock – fica melhor do meio em diante”, diz DJ Cacá de Brito. Neste último caso, o DJ assume um papel secundário e entra em ação nos momentos em que a banda estará fora do palco. Também é possível escolher atrações musicais mais específicas, como saxofonistas, percursionistas ou grupos de estilos segmentados, a exemplo das escolas de samba.

Pode restringir ou cortar de vez?
A festa é capaz de sobreviver (com a pista animada) mesmo se um determinado estilo musical for excluído. Portanto, caso os noivos não gostem de sertanejo, funk ou rock, por exemplo, podem simplesmente cortar essas músicas do repertório, sem culpa. “Mas isso deve ficar bem claro na reunião com o profissional, porque é muito comum que os convidados também façam pedidos durante a festa”, afirma o DJ Gabriel Salvia. Pensando nisto, pondere: escolha, mas não restrinja demais, abra uma pequena exceção, se for o caso.

Guarde o melhor para o auge da festa
“A pista nunca bomba antes das pessoas se confraternizarem, beberem e comerem alguma coisa”, afirma o DJ Marcos Mamede, há 30 anos na profissão. Por isso, vale guardar os hits mais animados – e preferidos dos noivos e convidados – para o meio da festa. É neste período que devem rolar aquelas músicas que todos cantam (pelo menos o refrão).
Fonte: UOL Mulher

Playlist: As 10 Músicas Clássicas Mais Pedidas Para Casamentos



A cerimônia de casamento já é naturalmente emocionante, mas a música faz toda a diferença, tornando o momento ainda mais inesquecível! E, assim como todos os detalhes em um casamento, escolher quais faixas irão embalar esse momento é uma tarefa complicada! Para ajudar os noivos nessa missão, Michel de Paula, diretor musical da Music4EventsBrasil, listou quais são as 10 músicas clássicas mais pedidas para casamentos:

ENTRADA DA NOIVA

Marcha NupcialFelix Mendelssohn

ENTRADA DO NOIVO

Zadok the Priest (tema da UEFA Champions League), G. F. Handel

ENTRADA DOS PADRINHOS

Jupiter, Gustav Holst

ENTRADA DAS DAMINHAS E PAJENS 

Dance of the Sugar-Plum Fairy, Tchaikovsky

BENÇÃO DAS ALIANÇAS

Ave Maria, Bach/Gounod

Ave Maria, Franz Schubert

CUMPRIMENTOS

Canon, Johann Pachelbel’s

Jesus Alegria dos Homens, J. S. Bach

SAÍDA DOS NOIVOS

La Primavera, Vivaldi

Feuerwerk Musik, G. F. Handel

Fonte: Constance Zahn

10 dicas de noivo para noivo



Coadjuvantes que nada! Os noivos também são protagonistas de qualquer casamento e, justamente por isso, não poderiam ficar de fora dessa… Vem ver!

Agora quem está na pauta são eles! Sim, afinal, também queremos saber o que se passa do outro lado desse misterioso universo masculino. E convenhamos, carregar essa missão não é nada fácil, nem mesmo para o noivo mais calmo e tranquilo, já que o assunto envolve um dos dias mais importantes na vida de qualquer casal. Além de todas as preocupações em relação aos preparativos do casamento, ainda cabem a eles o papel de dar segurança e oferecer tranquilidade à noiva que, certamente ficará muito ansiosa diante de tantos detalhes.

Mas, quem passou pela experiência já sabe e, foi justamente por isso, que buscamos a opinião de alguns deles a fim de deixar sob aviso os iniciantes na carreira matrimonial! E não é que em um item todos concordaram? Dar o máximo de atenção às noivas para que elas curtam todos os momentos desse dia tão especial. Ownnnn!

Querem saber mais? Vem ver!

Mário Guilherme & Priscila,“Escolha sua roupa e sapatos com pelo menos um mês de antecedência para que esteja confortável no grande dia!”

Brian & Angélica,“Proteja seu casamento. Desde sua mãe, sogra, tios e tias, afinal, todos vão querer opinar e decidir por você… É muito importante que todos participem dos preparativos porém, tenha certeza que é a real vontade da noiva que está sendo atendida!”

Fabrício & Flávia,“Planeje sua lua de mel com antecedência mínima de um ano e pense em um lugar muito especial que ficará na memória do casal. Sonhe alto e não escolha a lua de mel para um local que facilmente os noivos poderão ir depois de casados ou, que já tenham ido anteriormente. Pensem em um lugar único, com a cara dos noivos e façam uma viagem realmente inesquecível!”

Ricardo & Stella,“Questione orçamentos! Com um pouco de criatividade e uma boa conversa com os fornecedores é possível conseguir descontos significativos… vale a pena tentar!”

Wilson & Karina,“Se for beber, não beba a ponto de cair. Beba para se divertir mas, controladamente. Lembre-se: você é o alvo dos fotógrafos e das filmagens, portanto, não vá pagar mico! Além disso, o melhor de tudo é terminar a festa e poder curtir o “after” com sua esposa numa boa! No meu caso, por exemplo, havia um garçom exclusivo e instruído a me deixar bem hidratado… fica a dica!”

“Tenha MUITA paciência com a noiva e a ajude ao máximo. Elas atuam muito mais no planejamento e nos preparativos do casamento do que nós, portanto, é natural que elas fiquem mais sensíveis e irritadas. No meu caso, como não entendendo nada de decoração e flores deixei tudo por conta dela mas, como gosto de música, fotos e filmagem, fiquei responsável por decidir e escolher esses itens!”

Diego & Marietta,“As músicas que você gosta, devem sim tocar na festa! Você pode pedir uma playlist mais curta caso não seja do mesmo gosto da maioria, como o rock, que foi o meu caso. Eu inclusive, pedi ao DJ para colocar esse ritmo em nosso casamento e fez muito sucesso… quem gosta levantou e veio dançar com a gente!”

Raphael & Mayara,“Elabore seus próprios votos para serem falados ou lidos durante a cerimônia. Isso pode ser uma combinação com a noiva ou até mesmo uma surpresa para ela mas, com certeza emocionará a todos muito mais do que os famosos votos “padrão”!”

“Se possível, tome coragem e encare um Destination Wedding. A organização pode até dar mais trabalho, por ser um casamento fora da cidade natal mas, o clima da festa é único: todas as pessoas mais importantes das nossas vidas estarão reunidas com o único objetivo de celebrar aquela data especial!”

Maíra & João Humberto, “Vale a pena contratar uma boa banda para tocar na festa, na verdade, faz toda a diferença!”

 

Fonte: Inesquecível Casamento

7 passos para escolher a banda de casamento



Quer escolher uma banda de casamento que seja a sua cara e não sabe por onde começar? Nós ajudamos!

O caminho até aqui foi longo. Vocês já decidiram a data, o local, a lista de convidados e até mesmo quem será o dj no comando da pick up. Ainda assim, querem uma atração para garantir (muita!) animação ao grande dia. Vamos direto ao ponto: escolher a banda de casamento é uma das etapas mais delicadas da maratona de preparativos. Afinal, assim como com qualquer serviço, o resultado só será visto no dia do evento – sem direito a provas ou degustações.

De forma unânime, a música costuma ser um dos pontos altos da festa e erros podem comprometer seu sucesso. Por isso, o primeiro passo para driblar a insegurança é ter calma na hora de decidir. E, claro, vocês sempre podem adotar alguns truques para saber se estão na direção certa. Confiram 7 regras certeiras e não deixem de cumpri-las antes de assinar o contrato!

1. ENTENDA O PERFIL DOS CONVIDADOS

Não há necessidade para discussão: cada detalhe do casamento deve ser perfeito para os noivos. Por isso, priorizar músicas que agradem a vocês é indispensável. Mas um pouco de ponderação é sempre bem-vindo! Imaginem a cena: o casal é viciado em sertanejo e resolve investir em um repertório 100% neste estilo, mas seus amigos e familiares detestam o ritmo. Com certeza eles se esforçarão para curtir o evento, mas será praticamente impossível segurar a animação por muito tempo.

Com isso em mente, o ideal é investir em um repertório abrangente e mesclar diferentes estilos musicais. “É importante ter a consciência do que vocês esperam de sua festa e contratar uma banda eclética, que tenha total conhecimento dos estilos musicais desejados”, afirma Léo Rodrigues – produtor da Banda Action. Se vocês conhecem a fundo as preferências dos seus convidados, ótimo. Caso estejam em dúvida, vale a pena perguntar.

2. APOSTE EM UMA BANDA ECLÉTICA

Aqui o ditado “menos é mais” cai por terra e versatilidade passa a ser a palavra de ordem. Não é para menos! Como provavelmente os convidados terão estilos diferentes, escolher artistas que saibam lidar com um público diverso e manter o astral lá em cima é essencial. “Existem bandas com repertório fechado e bandas com flexibilidade para deixar o evento customizado. Nesse formato o casal irá contar com a ajuda de um produtor para entender seu perfil e formatar a festa de forma exclusiva”, explica Léo Rodrigues.

Vocês também devem ter em mente que bandas que tocam sem intervalos geralmente sustentam uma pista de dança lotada por mais tempo. De acordo com o produtor, interrupções criam um “buraco” na programação – dando oportunidade para os convidados irem embora mais cedo. Se o seu objetivo é varar a madrugada comemorando o sim, aposte em uma programação fechada e supersincronizada! Caso banda e dj sejam de empresas diferentes, não custa passar o cronograma com ambas para garantir que todos estejam a par das suas expectativas.

3. CONHEÇA O SOM E CREDIBILIDADE DOS PROFISSIONAIS

Ergam as mãos aos céus e agradeçam pela internet! Com ela ficou mais fácil conferir se, além de um repertório interessante, o desempenho da banda corresponde às suas expectativas. Não tenham vergonha: pesquisem e conversem com pessoas que já contrataram seus serviços, tudo para garantir que o estilo dela corresponde ao que vocês estão esperando. Embora o talento seja um ponto de suma importância, a credibilidade da banda é ainda mais crucial.

“Evitem se aventurar com bandas que não são conhecidas e reconhecidas no mercado”, opina Léo Rodrigues. Com muitos anos de experiência na bagagem, ele aconselha que os noivos aceitem indicações de seus fornecedores e vejam referências em órgãos como a Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta). Vocês também podem visitar o escritório da empresa, seus site e redes sociais. E o mais importante: assegurem-se de que tudo esteja especificado no contrato. É uma segurança para as duas partes!

4. COMECE A PESQUISAR COM ANTECEDÊNCIA

Com tantos pormenores a serem considerados, o tempo será um grande aliado. Assim que o planejamento financeiro do evento estiver pronto, vale a pena começar a avaliar opções. Até porque bons profissionais costumam ter agenda cheia, sendo necessário fazer contato com alguma antecedência para garantir que a sua data esteja livre.

5. CUIDADO COM VALORES BAIXOS DEMAIS!

Afinal, o barato pode sair caro! “Esse tipo de serviço requer a utilização de equipamentos de ultima geração e excelentes profissionais para executar o trabalho, portanto valores baixos demais podem – e devem – ser considerados um sinal em relação à entrega do serviço”, alerta Léo Rodrigues.

6. PARTICIPE DA ESCOLHA DO REPERTÓRIO

Já escolheram a banda dos seus sonhos? Então é hora de conversar com os músicos – ou com o produtor responsável – para alinhar o que será tocado. Eles costumam ter um repertório padrão e muitos anos de experiência para te ajudar, mas o ideal é adaptá-lo ao perfil e temática do seu evento. Por isso, digam o que gostam de ouvir, expliquem o estilo dos seus convidados e avaliem as sugestões que forem surgindo. Um mês de antecedência é um bom tempo para a escolha do set list.

7. INVISTA EM UM SERVIÇO COMPLETO

Para evitar dores de cabeça, optem por bandas que oferecem toda a estrutura de som e iluminação – tanto do palco (se houver) como da pista de dança. Léo Rodrigues ainda aconselha que os noivos apostem em empresas que trabalhem com som mecânico. “Assim vocês não terão de se preocupar com nenhuma questão em relação à animação musical. Atualmente existem bandas que oferecem o som mecânico customizado para ficar 100% com a cara do casal”, explica.

 

Fonte: Inesquecível Casamento

15 dicas para animar a pista de dança no seu casamento



Imagine o cenário. Você está em uma festa de casamento, o jantar já foi servido, o bolo já foi cortado e o baile vai começar. Quando o DJ está na segunda música, apenas meia dúzia de pessoas estão na pista de dança e vários grupos de convidados começam a ir embora. Já esteve em uma festa assim? Se para você o baile é importante, este talvez não seja cenário mais desejado para seu casamento.
Para muitas pessoas, o baile é um momento especial da comemoração. Afinal, é uma ótima chance de interagir e se divertir com os convidados, deixando de lado grandes formalidades. Se a pista de dança vazia é algo recorrente nos seus pesadelos, não se preocupe! Não há como obrigar os convidados a dançar, mas existem maneiras eficientes de incentivá-los.

Para ter um baile animado, a preparação pode começar já na organização da festa. Pontos como a escolha das músicas e de quem vai contratar para tocar, a decoração do espaço reservado para a pista de dança e até mesmo o esquema dos fornecedores de comidas podem fazer a diferença na empolgação dos convidados.

Além dos preparativos, o clima no momento da festa também é um fator de grande influência para o sucesso da pista. A animação e disposição dos noivos tende a contagiar os convidados e ser um chamariz para que eles decidam abandonar suas cadeiras, por exemplo.

Confira algumas dicas e ideias para animar a pista de dança do seu casamento:

1. Noivos animados

A principal maneira de animar seus convidados a partirem para a pista de dança é demonstrar animação. Noivos animados, dançando e interagindo com os convidados na pista são o maior incentivo para as outras pessoas participarem; afinal, a ideia geral da festa é compartilhar o momento. “Os noivos são a atração principal da festa. Se eles estiverem na pista de dança, os convidados também estarão”, pontua o wedding planner Luis Gomide.

 

2. Aposte em uma playlist eclética

Quando for selecionar músicas para a festa, nada de se restringir a suas bandas ou gênero musical favorito. “Ao escolher as músicas, os noivos devem levar em consideração o estilo musical do casal e também as músicas que agradam os convidados. A playlist deve ser eclética, incluindo músicas do momento e aquelas que são sucesso”, aconselha Luis Gomide.

Sendo assim, monte uma playlist variada que inclua diferentes gêneros musicais, clássicos conhecidos e músicas para dançar em pares e para dançar sozinho. A variedade deixa a sequência dinâmica e atrai mais pessoas para a pista. “Para inciar uma boa pista é bom começar agradando dos mais velhos aos mais novos. Flashback é uma ótima pedida”, sugere Alann Jhonys, cerimonialista da Sucesso Assessoria, no Rio de Janeiro.

 

3. Capriche nas contratações musicais

“Músicas não são apenas músicas em um dia como um casamento”, lembra Alann. A escolha de quem vai tocar na festa é fundamental para o sucesso do baile. Certifique-se de que está escolhendo uma banda ou DJ que consigam manter a pista aquecida. Converse com o contratado, explique sua intenção e fale sobre seu gosto e o dos convidados, peça ideias e conte que músicas quer ouvir.

Pensar além de bandas e DJs tradicionais também pode ser uma ótima alternativa para surpreender e animar os convidados. “Escola de samba sempre é uma opção para a última hora de festa, para o grand finale”, sugere Luis.

 

4. Pense no layout adequado para a pista

Na hora de separar um espaço para a pista de dança, cuide para não exagerar. Pistas grandes demais podem parecer vazias ainda que a maior parte dos convidados esteja dançando. “Mais vale uma pista pequena e cheia do que uma pista grande e vazia. É preciso ter um layout que mantenha as pessoas próximas, sempre levando em conta o número de convidados”, ressalta Luis Gomide.

Do mesmo modo, uma pista muito pequena pode ficar superlotada com poucas pessoas. Pouco espaço para movimentação é pouco atrativo para os convidados e acaba fazendo com que eles desistam de dançar.

 

5. Invista em decoração

O tamanho da pista não é a única coisa a ser levada em conta: a decoração também é indispensável para chamar a atenção dos convidados. Invista em uma iluminação adequada e considere itens como telões, led, globo espelhado, balões e gelo seco. Ambientes com menor claridade são mais convidativos para as pessoas perderem o constrangimento na hora de dançar.

 

6. Observe se o local é adequado para a pista

Cuidado com o chão escorregadio! Pode parecer óbvio, mas é um detalhe importante a ser observado. Antes de decidir onde vai ficar a sua pista de dança, confira se o revestimento é adequado ou invista na montagem de um.

 

7. Distribua acessórios

A distribuição de acessórios na pista já é tradicional e é um jeito de acrescentar mais diversão ao baile. Pense em óculos coloridos, chapéus, tiaras com antenas, poás, neons, luzes e máscaras. Também vale a pena aproveitar o momento para apostar em plaquinhas e molduras vazadas para fotos.

 

8. Posicione o bar próximo à pista

Montar o bar ao lado da pista é um ótimo truque para atrair os convidados. Assim, além de incentivar a visita daqueles que ainda estão em seus lugares, quem já está dançando não precisa abandonar a pista para se servir.

 

9. Selecione um serviço de buffet ágil

Jantares demorados e que acabam muito tarde podem levantar um clima de desânimo geral. Por isso, se quer garantir convidados bem dispostos após a comida, invista em um buffet ágil e dinâmico. “Se o serviço for demorado, com muitos pratos, por exemplo, as pessoas irão ficar muito tempo sentadas esperando pelo jantar e depois podem ficar com preguiça para dançar”, aponta Luis.

 

10. Tenha opções de comida para servir de madrugada

Outra coisa a ser discutida com o fornecedor de alimentos é a possibilidade de servir alguns quitutes ao longo da madrugada. Com essa opção, os convidados podem repor as energias e são motivados a continuar na festa por mais tempo.

 

11. Organize a distribuição de chinelos para as convidadas

Para muita gente, dançar de salto alto não é uma atividade prazerosa. Nesse caso, distribuir chinelos ou rasteirinhas para que as convidadas sintam-se mais confortáveis é uma boa maneira de povoar a pista de dança e mantê-la cheia por mais tempo. Outra opção é deixar as convidadas à vontade para tirarem os sapatos e dançarem descalças.

 

12. Aposte em decoração viva

Por que não investir em algo mais além de acessórios e iluminação na pista? Uma forma diferente de chamar a atenção dos convidados pode ser investindo em pessoas. “Muitos casais contratam personagens caracterizados, de Marilyn a Elvis Presley ou outros – desde que tenha a ver com o casal -, pois funcionam como decoração viva e interagem com os convidados, atraindo-os para a pista de dança”, explica Luis Gomide.

 

13. Incentive que os convidados façam pedidos de músicas

Você já pensou com carinho em uma seleção musical e contratou um DJ bacana. Mas, incentivar os convidados a falarem com quem está tocando para fazer pedidos de música é uma maneira extra de despertar a vontade de ir para a pista. Assim, quem não está curtindo muito a playlist pode ter a chance de ouvir algo que gosta e quem faz pedidos fica na expectativa para sua música ser tocada. Além disso, é mais uma forma de fazer os convidados se sentirem parte colaborativa da festa.

 

14. Convoque os convidados para a pista

Arrumar um pretexto para que os convidados se levantem antes do início do baile pode servir de impulso para que eles comecem a dançar depois. Escolher este momento para que a noiva jogue o buquê, por exemplo, é um bom incentivo para a movimentação de pessoas.

“Um momento muito legal e de grande animação é quando a noiva joga o buquê, chamando as pessoas para a pista de dança e fazendo uma grande bagunça divertida. Também temos um atrativo para o noivo e seus amigos em que, após a noiva jogar o buquê, ele joga uma caixa de whisky (vazia) e o ganhador recebe uma garrafa da bebida”, comenta Alann.

 

15. Destaque o momento de dar início ao baile

“É muito importante quando os noivos entram muito animados e chamam pelo microfone a festa toda para abrir a pista de dança”, palpita Alann Jhonys. Destacar o momento em que o baile vai começar é imprescindível para o engajamento dos convidados.

Além do anúncio e da entrada dos noivos, uma ideia que pode funcionar como incentivo é ensaiar uma coreografia para a primeira dança – pode ser só com os noivos, com os familiares ou com os padrinhos. O que vale é começar com empolgação, para contagiar os outros convidados também.

Lembre-se que o mais importante na festa de casamento é que noivos e convidados se divirtam! Contando com a organização da pista, uma boa escolha de músicas e, especialmente, a empolgação dos noivos, a pista de dança do seu casamento estará sempre cheia e animada!

 

Fonte: Dicas de Mulher

Músicas para casamento: Sugestões para você montar o setlist perfeito



Para muitos casais, o casamento é a realização de um sonho; e a cerimônia e a festa, um marco desta nova fase. Por isso a ideia é que tudo ocorra perfeitamente bem no “grande dia”!

A igreja, o local da festa, o cardápio, a lista de convidados, os trajes, as músicas… Toda escolha merece muita atenção, pois estes, entre muitos outros, são os fatores que determinarão como será esta comemoração única na vida do casal.

As músicas, aliás, têm papel essencial, tanto na cerimônia como na recepção, e merecem destaque, pois são as responsáveis por darem o toque de emoção e/ou de alegria/descontração a cada momento do evento.

A música literalmente dá o tom da cerimônia, despertando e intensificando as emoções. “Ela completa o cenário, sensibiliza as pessoas, conectando-as naquele momento”, comenta Claudia Camargo, da Claudia Camargo Eventos, empresa que atua no mercado de eventos, prestando consultoria no planejamento e organização, além do serviço de cerimonial para o grande dia.

“A música conduz a nossa emoção. Numa cerimônia, a música torna o momento mais emotivo em determinados momentos e nos faz festejar em outros”, destaca Estênio Azevedo, consultor matrimonial.

“Precisamos apenas estar atentos no momento de escolher o setlist para que seja adequado com cada situação, para que não tenha o risco de quebrar as emoções das pessoas ou estimular sensações que não condizem com o momento. Música de chorar, em momento apropriado para chorar; de resto é só alegria, com músicas alegres”, acrescenta o consultor matrimonial.

Não há regras, pois o ideal é que o casamento tenha “a cara dos noivos”. Mas há, sim, músicas mais apropriadas para cada momento, especialmente no caso da cerimônia religiosa.

 

78 músicas ótimas para casamento

Abaixo os profissionais Estênio Azevedo e Paulo Salvador, diretor da Orquestra Magistrale, citam algumas músicas que são bastante utilizadas, nos diferentes momentos de um casamento.

Entrada dos pais

Azevedo comenta que são poucos os casos em que os pais entram separados dos padrinhos, com uma canção exclusiva. “Quando isso acontece, percebo que, em sua maioria, ouvimos ‘Como é grande o meu amor por você’, de Roberto Carlos”, diz.

Entrada dos padrinhos

“Para os padrinhos, geralmente indico uma canção suave, lenta, romântica, mas que não seja emotiva”, comenta Azevedo.

Entrada do noivo

Azevedo explica que muitos noivos escolhem músicas específicas, que são importantes para ele por algum motivo. “Por isso, esse momento da cerimônia é o mais variado em termos de canções. Acho importante essa liberdade em estar à vontade no ‘seu momento’. Apenas cuido para que não tenha exageros”, diz.

Entrada dos pajens, dama de honra e dama de aliança

De acordo com Azevedo, o momento pede uma música que remeta à infância, não necessariamente infantil, mas que tenha a ver com os protagonistas.

Entrada da noiva

Paulo Salvador destaca que a Marcha Nupcial, de Mendelsson, é a mais tradicional e executada em 97% dos casamentos.

Além da tradicional Marcha Nupcial, você confere outras canções que podem ser escolhidos pelas noivas:

Troca de alianças

Azevedo destaca que a benção e troca de alianças sempre varia de acordo com a religião da cerimônia. “Percebo que os católicos não costumam abrir mão da ‘Ave Maria’ em diversas versões instrumentais e cantadas, assim como alguns evangélicos escolhem ‘Quão grande é o meu Deus – Soraya Morais’, mas aqui também varia bastante”, explica.

Cumprimentos e saída da cerimônia

Azevedo comenta que, na hora dos cumprimentos, é momento de deixar as lágrimas rolarem, “visto que muita gente segurou a emoção até aqui e precisa descarregar isso para poder festejar todo o resto com muita alegria”.

Entrada dos noivos no salão de festa

“E a festa continua, por isso a entrada no salão deve ser tão alegre ou mais que a saída da cerimônia! É ali que o casal será recebido por todas as pessoas que escolheram a dedo para prestigiar esse momento”, destaca Azevedo. Mas vale destacar que é possível escolher qualquer música que tenha valor significativo para o casal. Mas o ideal é que seja um som alegre, que anime ainda mais os convidados com a entrada dos noivos.

Jantar

“É importante lembrar que a festa já começou e não podemos deixar o estímulo das pessoas caírem, mesmo que o jantar seja um momento leve e tranquilo, é preciso equilíbrio”, destaca Azevedo.

Além das atuais, costuma-se colocar, neste momento, músicas, tanto nacionais como internacionais, conhecidas por pessoas de todas as idades. Para que todos se sintam familiarizados e à vontade com a festa.

Baile

Confira uma seleção de músicas – das mais antigas às atuais – que costumam ser tocadas ao longo da festa, com a proposta de fazerem os convidados dançarem.

Vale destacar que há uma infinidade de músicas que podem ser tocadas em casamentos. Além disso, não param de surgir novidades! Um casal que adora sertanejo, por exemplo, certamente vai querer que toque em sua festa algumas músicas deste estilo (novas ou antigas). O mesmo acontece com quem adora samba e aí por diante!

 

Fonte: Dicas de Mulher

DJ ou banda: saiba qual escolher para animar seu casamento



Para manter a pista de dança do seu casamento animada é fundamental conhecer os prós e contras dos fornecedores que vão agitar sua festa

 

Uma festa de casamento é sempre um evento que começa a ser planejado com muita antecedência para que tudo funcione perfeitamente no grande dia. Independente do seu orçamento e do dia da sua festa, a data merece ser comemorada pelo encerramento e inicio de um novo ciclo.
Para os casais que optam por fazer uma festa, no estilo balada, muitas decisões devem ser tomadas e a música se torna um ponto de indecisão, pois é um fator fundamental para garantir a animação do evento e deixar os convidados satisfeitos.

Neste momento, é comum surgir a dúvida entre optar por um DJ ou uma banda para animar a festa.

Para fazer a escolha dos fornecedores do evento, é primordial ter em mente o estilo de festa que será adotado, bem como toda a atmosfera do evento.

DJ ou banda?

Confira abaixo diferenças, bem como os prós e contras, que devem ser analisados no momento da escolhe entre um DJ ou banda, ou até mesmo os dois. Saiba os motivos para optar por um ou outro, incluindo um valor médio de cada um, contando com as dicas da assessora de eventos, Andreia Carvalho Souza, que tem em seu currículo planejamento de mais de 100 casamentos.

DJ

Atualmente é muito comum que DJs sejam responsáveis pela animação das festas de casamento, pois esta pode ser uma opção mais econômica para conduzir a pista de dança. Confira abaixo os prós e contras desta opção.

Prós:

Execução das músicas originais: o mais comum é que os DJs executem a música na sua versão original, sem que haja grandes intervenções, ou até mesmo uma mistura de ritmos durante a música.
Possibilidade de escolher o repertório: no encontro com o fornecedor, é sempre possível transmitir a ideia do que o casal quer no seu evento, como confirma a Andreia: “Para os clientes mais exigentes com relação ao repertório da festa a dica é contratar o DJ, pois assim evita a execução de estilos musicais que não lhes agrade”.
DJs especializados em um estilo musical específico: para os noivos fãs de música eletrônica, é possível encontrar DJs especializados, como os que tocam em casas noturnas, por exemplo. Esses profissionais costumam repetir o repertório que é praticado nos eventos, e a assessora dá a dica: “Portanto o ideal é analisar bem o trabalho do DJ antes de contratar”.

Contras:

O DJ muitas vezes não faz anúncios: durante a festa de casamento, muitas vezes é necessário fazer anúncios, como por exemplo o da entrada dos noivos no salão da festa. Muitas vezes os DJs não estão preparados para executar estes anúncios, mas este detalhe pode ser facilmente contornado pela contratação de um cerimonialista competente que executará os anúncios.
Não interagir com os convidados: o DJ normalmente não atrai a atenção dos convidados para a pista de dança durante a festa. Como acrescenta a cerimonialista: “O DJ apenas executa as músicas conforme um cronograma ou conforme o que ele entende que funciona melhor para que a festa seja animada. Assim, não tem aquela pessoa que brinca e atrai a atenção como as bandas fazem”.

Banda

A banda é sempre a opção mais tradicional e conhecida para uma festa de casamento e são mais prováveis de garantir a animação da festa. Abaixo você encontra pontos que devem ser analisados antes de decidir quem será responsável pela animação da sua festa.

Prós:

Interação com os convidados: essa característica é sem dúvidas o maior bônus da contratação de uma banda, como confirma Andreia: “Eles conseguem fazer com que as pessoas sigam certas brincadeiras, chamam os anfitriões para o palco, o que torna a festa mais interativa”. Também é comum que as bandas convidem amigos dos noivos para o palco e cante uma seleção de músicas especial e bem animada.
Algum integrante pode servir como um mestre de cerimônias: geralmente o vocalista da banda pode auxiliar muito no andamento do cerimonial. Como por exemplo, anunciando a entrada dos noivos no salão, assim como anunciando o momento esperado pelas solteiras, o momento do buquê.
É possível escolher um estilo musical específico: caso o casal tenha um gosto musical específico, é possível encontrar uma banda que toque exclusivamente um estilo. Como maior exemplo, é possível contratar duplas sertanejas, escolas de samba ou também bandas focadas em alguma época especifica, como anos 60.

Contras:

Repertório próprio: “As Bandas têm um repertório próprio, pois dependem de ensaios e tocam aquilo que eles estudam para executar, não se atendo aos pedidos dos clientes”, pontua a assessora de eventos. Sendo assim, os clientes mais exigentes podem acabar decepcionados, sentindo falta de algumas músicas que fogem ao repertorio da banda.
Exigem mais espaço no salão: devido à presença dos integrantes e muitos equipamentos, a banda exige um espaço maior dentro do salão, bem como a montagem de um palco. Sendo assim, se cria a necessidade de que o espaço da realização da festa comporte este palco sem comprometer a montagem das mesas.
Maior investimento: a banda geralmente dispõe de vários integrantes, e muitas vezes também inclui dançarinos. Além deste fator, também existe o transporte maior de carga de equipamentos e instrumentos musicais, o que sem dúvidas torna a contratação da banda um pouco mais cara, em relação ao DJ.

 

Banda + DJ: vale a pena?

“Sim!! Vale muito a pena”, a assessora de eventos é categórica na resposta. Ela também explica o principal motivo de escolher ambas as opções: “A Banda normalmente tem um número de horas de show e quando os anfitriões e os convidados são muito animados, podem querer estender um pouco mais… E é aí que entra o DJ, fazendo continuar a festa”.

Quanto aos valores, eles podem variar bastante. Sendo que o valor da banda pode ir de 3 a 20 mil reais, e o DJ pode ser de 1,500 a 10 reais. É importante ressaltar que estes valores variam de acordo com o “reconhecimento” e popularidade de cada um, pois tanto a banda quanto o DJ mais conhecidos irão cobrar um valor maior.

Mas além de tudo, no momento da escolha da animação da sua festa você deve ter em mente o estilo da sua festa e dos seus convidados, bem como do seu orçamento disponível. Lembrando que sempre é possível encontrar fornecedores de acordo com o seu bolso, e ter uma festa animada, com a cara do casal.

 

Fonte: Dicas de Mulher

 

Visite nosso guia de fornecedores e conheça os melhores DJ’s e Bandas para casamento: http://omelhoramigodosnoivos.com.br/guia-de-fornecedores/

Músicas para casamento: setlist para a hora dos votos



O dia do casamento é lotado de momentos emocionantes. Por isso, separamos sete sugestões de melodias para a hora dos votos. A melodia pode ser um grande diferencial! Veja!

Já falamos sobre votos de casamento e nos convencemos de que é um momento único. Além da atmosfera naturalmente emocionante do dia do casamento, ouvir as juras de amor eterno dos noivos é lindo de arrepiar. Sejam eles personalizados ou tradicionais, o discurso merece atenção de todos os presentes. E aí, qual seria a melodia ideal para ilustrar o episódio? Silêncio total ou um fundo melodioso?

Não é regra, gente. É uma escolha é muito pessoal.  Afinal, o foco está direcionado completamente para os votos dos noivos. Mas nada nos impede de sugerirmos algumas melodias instrumentais para dar um charme a mais ao momento. Fizemos uma pesquisa para descobrir as sugestões de músicas para casamento para a hora dos votos. Vem com a gente?!

 

1. MELODIA ESPONTÂNEA! POR QUE NÃO?

Maestro Vito é fã de improvisos. Uma espécie de “tradução em sons”, como ele mesmo diz. Segundo ele, se um casal fazendo os votos de forma alegre e espontânea, ele intensifica a melodia. Se os noivos estão mais sérios, ele faz um fundo mais introspectivo.” Tudo também a forma de tonalidade de acordo com o texto. Por exemplo: se falam das dificuldades, vamos para uma tonalidade mais melancólica; se os noivos falam das conquistas, mudo para um tom mais feliz, e assim por diante. Isto sim é música personalizada e para aquele momento”, explica.

 

2. EU SEI QUE VOU TE AMAR

Tom Jobim e Vinícius de Moraes fizeram uma verdadeira poesia com juras de amor. A canção é clássica na MPB e se popularizou na voz da Elis Regina e depois ganhou novos intérpretes. A letra dela, por si só, já poderia ser considerada como votos de casamento. Fica a dica!

 

3. A THOUSAND YEARS

Já falamos dela no post sobre músicas para a entrada da noiva, pois está disparada entre as mais pedidas. E não é para menos. Linda, arrepiante e com uma letra marcante. A canção – seja na voz ou apenas instrumental – é capaz de arrancar suspiros de todos nós. E para a hora dos votos, a melodia de fundo é bem-vinda e cai muito bem.

 

4. LOVE OF MY LIFE

“Para esse momento, a música precisa falar de amor. É a hora de se declarar perante todos os convidados! Quando o repertório popular, a mais pedida, sem dúvidas, é a Love of my life, do Queen – é muito emocionante e tem uma melodia muito bonita. Nesse momento, fazemos as canções sem canto, somente instrumental”, sugere Fernanda Shelder, da Entreatto Coral e Orquestra.

 

5. AMAZING GRACE

A canção é muito conhecida no meio protestante, por ser antiga e forte. Ela discursa sobre o amor de Deus e, segundo Fernanda Shelder, o instrumental dela está entre as melodias mais pedidas para a hora dos votos. Vale a pena!

 

6. AVE MARIA

Existem algumas igrejas católicas que não permitem melodia na hora dos votos. Porém, há melodias que estão tão enraizadas no repertório, que naturalmente acabam fazendo parte desse momento. A canção Ave Maria é uma delas. “Os casamentos realizados nas igrejas católicas têm repertório clássico ou sacro. O padre faz os votos e a benção das alianças enquanto nós fazemos a versão de Charles Gounod, instrumental e depois cantada. É um momento muito bonito em que os noivos ficam realmente muito emocionados”, garante Fernanda.

 

7. PER AMORE

Clássica! Ela é naturalmente potente! Ela é uma sugestão do Maestro Vito, mas é preciso ter cuidado para que o tom não fique muito forte. Invista numa versão de melodia bem suave!

 

Fonte: Inesquecível Casamento

5 dicas para fazer a pista de dança do seu casamento bombar



Escolher as músicas do casamento não é tão simples quanto montar a seleção de hits para ouvir no carro, durante a viagem de férias. É preciso considerar muitos fatores, como o horário da recepção e o gosto dos convidados. O UOL montou um roteiro básico e elegeu cinco dicas para você não errar no som e celebrar seu grande dia com estilo.

 

Roteiro básico
Você selecionar escolher as canções, mas não sabe por onde começar? Se considera eclético e quer agradar os convidados? O primeiro passo para montar uma “playlist” é pensar no evento como um todo. Os cerimonialistas costumam dividir a festa em cinco momentos e esse é um bom caminho para organizar as ideias:

Recepção: os convidados estão chegando e é hora de ritmos mais tranquilos, como jazz e lounge music.

Hora do jantar: mantenha a calmaria, MPB e bossa nova são opções.
Entrada dos noivos e corte do bolo: é o aquecimento (e uma boa hora para agradar os mais velhos). Aposte em sons mais agitados como disco e pop dos anos 70, 80 e 90.

Balada: é o auge da festa e pop, dance e rock, além de eletrônico, são bem-vindos.

Reta final: falta cerca de uma hora e meia para o fim da festa, é a hora do vale tudo: do sertanejo ao funk, do rock ao pop e do axé ao forró. Se esbalde!
Fontes: DJs – Cacá de Brito, Gabriel Salvia e Marcos Mamede.

 

A playlist não é igual para todos
Se quem vai pilotar as “pick ups” não é um amigo próximo e, sim, um DJ profissional, a recomendação é: antes de contratar, tenha certeza de que ele tem um estilo parecido com o que você e seu par estão buscando. “A playlist é construída pelo DJ no decorrer da festa e conforme a animação dos convidados, mas sempre levando em consideração aquilo que foi combinado com os noivos na reunião de repertório”, explica o DJ Cacá de Brito. Nesse encontro, os noivos sentam com o profissional para conversar sobre os estilos ou músicas que fazem ou não questão de incluir na “playlist”.

 

O gosto dos convidados também importa
Ao montar o repertório musical (acredite!), é preciso pensar nos convidados, afinal, são eles que vão encher a pista. Então, ainda que não seja ouvinte fiel de determinado estilo, pense: “o que seus pais, familiares e amigos do trabalho gostam de ouvir?” Festa de casamento não é sinônimo de balada. Duas a três gerações estão unidas e precisam ser contempladas. Claro, o gosto musical dos noivos pode prevalecer, mas não deve ser o único a ser considerado.

 

DJ e banda, dá para ter os dois
Para a junção dar certo, o ideal é que o DJ e a banda tenham repertórios distintos (e complementares). O cuidado evita que o “set list” torne-se repetitivo. A ordem das apresentações também deve variar de acordo com o estilo musical e o desejo dos noivos. “Uma banda de jazz ou um pocket show acústico combinam mais com a recepção da festa. Já um estilo mais dançante – tipo sertanejo, samba ou rock – fica melhor do meio em diante”, diz DJ Cacá de Brito. Neste último caso, o DJ assume um papel secundário e entra em ação nos momentos em que a banda estará fora do palco. Também é possível escolher atrações musicais mais específicas, como saxofonistas, percursionistas ou grupos de estilos segmentados, a exemplo das escolas de samba.

 

Pode restringir ou cortar de vez?
A festa é capaz de sobreviver (com a pista animada) mesmo se um determinado estilo musical for excluído. Portanto, caso os noivos não gostem de sertanejo, funk ou rock, por exemplo, podem simplesmente cortar essas músicas do repertório, sem culpa. “Mas isso deve ficar bem claro na reunião com o profissional, porque é muito comum que os convidados também façam pedidos durante a festa”, afirma o DJ Gabriel Salvia. Pensando nisto, pondere: escolha, mas não restrinja demais, abra uma pequena exceção, se for o caso.

 

Guarde o melhor para o auge da festa
“A pista nunca bomba antes das pessoas se confraternizarem, beberem e comerem alguma coisa”, afirma o DJ Marcos Mamede, há 30 anos na profissão. Por isso, vale guardar os hits mais animados – e preferidos dos noivos e convidados – para o meio da festa. É neste período que devem rolar aquelas músicas que todos cantam (pelo menos o refrão).
Fonte: UOL Mulher

O Estilo Indie Folk e os casamentos



É cada vez mais comum ouvir o estilo musical Indie Folk nos casamentos de hoje em dia.

Mas o que é Indie Folk?

Para quem não sabe o Indie Folk surgiu da mistura do Indie Rock e o Folk music.

Ainda não ajudou? Então veja alguns ótimos exemplos que até parecem que foram feitas para casamentos, festas e retrospectivas:

The lumineers – Ho Hey

Edward Sharpe – Home

Mumford & sons – Hopeless Wanderer

Mallu Magalhães – Olha só, Moreno

Fale com seu DJ, Banda, fornecedor que vai produzir sua retrospectiva ou vídeo, enfim, a escolha da música que represente o casal e cada momento do casamento é muito importante para toda a sua recordação.